domingo, outubro 22, 2006

Processo de Bolonha legítimo: competências, resultados de aprendizagem e propinas de...

De acordo com o seu registo no LOP (Livro de Origens Português) a Mattilda (exactamente..., com 2 tts!!) De Qualquer Coisa e Mais Qualquer Outra Coisa (ambas não pronunciáveis) uma belíssima Cachorrona-d’água Portuguesa de dois anos, bem como todos os outros animais domésticos de minha casa constituíram-se em consórcio alargado de beneficiários, e resolveram eleger-me, por unanimidade e aclamação, a sua escrava individual e ressarcidora de plantão permanente, para todos os danos, perdas, prejuízos físicos, financeiros e morais infligidos, por qualquer um deles, a outrem.

Ninguém se deixe seduzir pelo fenótipo extremamente amigável, alegre, brincalhão e carinhoso da Mattilda - porque todos quantos conhecem melhor o seu "dark side", juram que os espelhos normais não devolvem o reflexo do bicho e que, ao invés dos convencionais 4 dedos, as patas traseiras desta minha cadela têm cascos!!??!!...
Se não me acreditam, perguntem ao carteiro da aldeia, e ao cirurgião plástico que lhe fez uma cirurgia reconstrutiva na barriga de uma das pernas, após a Mattilda o ter incluído (ao carteiro) na sua interminável lista de indesejáveis - que vai desde toupeiras, gatos ou cegonhas e passa também por sistemas de rega enterrados, ratos de computador, carteiras com dinheiro, cartões de crédito, documentos "não-simplex" e peixes (leram bem!), que possam existir, entre o subsolo e a troposfera superior e, por azar, se cruzem com as suas coordenadas geográficas - sim porque, para a Mattilda, são raríssimas as coisas e ou pessoas, efectivamente, bem-vindas, cá a casa.

Do meu lado - já um tanto deprimida, financeiramente arruinada e cansada de tribunais, GNR, hospitais, indemnizações e seguradoras de cães perigosos, e "fortemente encorajada" pela Junta de Freguesia e por toda a minha vizinhança - decidi matricular a Matilda na escola topo de gama do "ranking" (*) de ensino cinotécnico do Vale do Mondego - mal comparado, uma espécie de MIT canino, com o sugestivo nome Baskerville Hound - sob as seguintes cláusulas contratuais:
- Propinas: 40 aulasX25€/aula;
- Frequência: 2 aulas por semana;
- Garantia mínima:10 Resultados de Aprendizagem;
- Aceitação absoluta de que os colegas da Mattilda são Rotweillers, Dobermans Pinschers, Leões da Rodésia, Cães Polícia, Pit-Bulls e Poodles Toy, todos de temperamento irascível.
- O pagamento das aulas ao "dean" de Baskerville é feito, exclusivamente, em troca da prova irrefutável de aquisição dos sucessivos resultados de aprendizagem e do correspondente perfil de competências (melhor, da ausência total das actuais competências inconvenientes da cadela)!
Ao todo, 10 aulas já lá vão... e, por enquanto, está sendo tudo inteiramente gratuito porque a minha Mattilda continua totalmente fora dos padrões comportamentais da "Lassie"!
Diz-me H, o "dean" de Baskerville, com as suas inquebrantáveis boa disposição e fleumática diplomacia, dignas de um Ministro de Negócios Estrangeiros, com direito a Nobel: sabe de uma coisa, "a sua cachorrinha" (aposto o que vocês quiserem, que ele deve estar a pensar noutros epítetos...) precisa de trabalhar muito, fora das aulas de contacto e do treino possível, aqui no centro cinotécnico...
Ai! Ai! Se esta moda, efectivamente, "Bolonhesa" pega e estes procedimentos organizacionais se generalizam...

Já agora, e a despropósito, na minha aldeia, ninguém sabe quem é a Mattilda, mas experimentem indagar, a quem quer que encontrem na rua, "aonde é que vive O Bin Laden?"... e, ... sejam BEM-CHEGADOS, a minha casa!
_______________________
(*) Eu é que, definitivamente, ando a aprender umas coisas muito interessantes e valiosas sobre a atenção que se deve dar à escolha da qualidade, excelência e categoria de todos os estabelecimentos de ensino, com o nosso MCTES - honra lhe seja feita.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial