domingo, maio 18, 2008

Astronauta

Volta e meia, por causa de coincidências noticiosas, dão-me crises agudas de desconstrução.
Num intervalo dos meus mais recentes "lazeres" andava eu, despreocupadamente, a ler a última do blog de Campus, um diferendo entre os sindicatos e o MCTES. Fui confirmar pela blogosfera afora, e encontrei mais informação, sobre este tema, no Público, via blog Que Universidade? (aqui) e depois no Diário de Notícias (aqui).
.
Impressionou-me muitíssimo o ultimato feito pelos sindicatos porque, mesmo não subscrevendo, na generalidade, as suas metodologias e argumentações reconheço ser pouco defensável manterem-se cerca de 12 a 13 mil pessoas em "suspense", acerca do seu futuro. Penso mesmo ser inaceitável pelo desrespeito longamente evidenciado. Pior, fiquei fiquei realmente estarrecida com uma frase do texto do Diário de Notícias, subscrito por Céu Neves, pelo qual ficámos a saber que: O Senhor Ministro Mariano Gago "está sempre disponível para dialogar com as estruturas sindicais sempre que exista matéria para tal."
Quer dizer que o Senhor Ministro acha então irrelevante manter, durante quase um ano, milhares dos seus próprios colegas, salvo(s) seja(m), em Banho Maria sobre assuntos como a estabilidade profissional?
Durante um ano, não teve então, o senhor Ministro, uma nesguinha de tempo, para esclarecer o seus pares sobre o seu pensamento de futuro da Educação Terciária, mas encontrou tempo para uma actividade indispensável - comparecer na sessão de apresentação, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, do Concurso que a ESA abriu nos seus países membros para recrutar (acreditem-me!) novos astronautas.
Se não o livram de tentações, aposto que irá conseguir "desgrudar mais uma grana" para a ESA, à custa de outro desinvestimento na Educação Terciária, para financiar, isto é, oferecer, umas quantas viagens espaciais mas, entretanto, não investe um cêntimo no planeamento do futuro da Educação em Portugal.
Por outro lado, não vivemos já quase todos na Lua?

2 Comentários:

Blogger Alexandre Sousa disse...

Lamento imenso discordar da Regina quando ela verbera o comportamento de Zé Mariano, no que se refere ao carinho que ele dedica às actividades da ESA.
Zé Mariano é um rapaz do meu tempo, que dedicou parte do seu (dele) a acelerar partículas. Em termos de grandes desígnios, como é? como é Regina? Será que se pode comparar um «horário de atendimento para os queixinhas da educação superior» com a abertura de candidaturas a astronauta?
"Não procuramos super-homens, mas pessoas sãs e com um perfil psicológico muito determinado, com capacidade de adaptação, abertas e que gostem de trabalhar em equipa", afirmou Jean Coisne, do gabinete de comunicação do Centro Europeu de Astronautas da ESA, citado pela Lusa.
Pena tenho eu, aqui deixo a minha lamúria, que o perfil de Zé Mariano não encaixe nesta procura do Centro Europeu de Astronautas.
Ah! Zé, se tu encaixasses, pelo menos era menos um que teríamos a morder no pescoço deste Imenso Portugal.

domingo mai 18, 01:18:00 da tarde 2008  
Blogger Regina Nabais disse...

Olá Alexandre,

Depois deste seu comentário, fiquei mesmo desolada, não porque discorde de mim, mas porque fiquei totalmente desesperançada ao interiorizar os requisitos, para se ser astronauta.
"Não procuramos super-homens, mas pessoas sãs e com um perfil psicológico muito determinado, com capacidade de adaptação, abertas e que gostem de trabalhar em equipa".
De facto, como o Alexandre aqui nos diz, o Zé Mariano não reune estas competências, assim mesmo ele (Zé Mariano) gostando muitíssimo deste domínio...nunca será astronauta!...
Buaaaaaaah! Buaaaaah...
_____
Não tenho tempo para choros!
A caminho de um plano B:
Valem cunhas..., alguém aqui conhece alguém, bem posicionado, na ESA?

domingo mai 18, 03:18:00 da tarde 2008  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial