sábado, fevereiro 21, 2009

À espera que a maré suba

Nestes dois últimos dias, o Jornal Público online tem sido um arauto das marés vivas que se esperam nos baixios em que o Ensino Superior Público parece encalhado.
Mais especificamente, hoje, refiro-me ao letárgico «banho maria» em que encalhou a frágil e conturbada vida profissional de 14730 docentes do subsistema universitário e 10677 do subsistema politécnico (números de 2006/2007), dos quais estimo que, respectivamente, cerca de 3000 e 5000 estejam contratados de forma mais precária que os seus colegas de ofício.
Aguardemos então as propostas ministeriais mas, e sobretudo, a sensibilidade e perícia retórica dos interlocutores de ambos subsistemas de ensino superior.
________________

Ensino Superior: "Ministro quer concluir negociações sobre carreiras até Abril". 20.02.2009 - 19h58, notícia da Lusa; e "Sindicatos preocupados com precaridade dos professores dos politécnicos", 19.02.2009 - 16h 52, artigo de Bárbara Wong.

.

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

já não era sem tempo, que alguém colocasse ordem nos Politécnicos, onde existe essa exdruxula figura da Equiparação, ao abrigo da qual, se cometem as maiores tropelias que se possam imaginar. É uma verdadeira via verde para a contratação de incompetentes.

sábado fev 28, 09:33:00 da tarde 2009  
Blogger Regina Nabais disse...

Anónimo,

Um dia, com tempo, disposição e paciência, poderia fazer o favor de partilhar com os restantes mortais quem é esse maravilhoso e furtivo 'alguém' que está a 'pôr em ordem' os politécnicos e, já agora, se puder, esclareça também de que forma.

Quanto a competentes e incompetentes, há de tudo em todas as formas contratuais, a qualquer nível e, pior, em todos os lados.

sábado fev 28, 10:51:00 da tarde 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial