quarta-feira, dezembro 03, 2008

O chão pantanoso do Tio Patinhas

Ontem, 02.12.2008 - 17h18, o Público informava os eventuais interessados que o "ISCTE espera que passagem a fundação seja formalizada antes de 2009 - ISCTE espera que a passagem a fundação seja formalizada por decreto-lei este ano. A direcção do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa quer começar no próximo ano a executar o contrato-programa."

Ouvi e li alguns comentários sobre esse assunto, no próprio Público on-line e na Blogosfera, mas nem todos pareciam ser favoráveis à decisão do ISCTE.

Admito que as questões das Fundações Públicas de Direito Privado são um negócio bastante nebuloso, mas não posso deixar de vos referir que, mesmo desconhecendo pormenores do Contrato Programa do ISCTE, umas contitas manhosas sobre o joelho, demonstram basicamente que:
O ISCTE - só por cumprir as suas obrigações de Instituição de Ensino Público, isto é, vai fazer o que todas as instituições públicas deveriam ser obrigadas, ou seja, executar um plano estratégico, por objectivos - irá beneficiar (para além do financiamento anual de base inicial habitual a que tem direito, como todas as outras, através da subscrição de um contrato-programa com o MCTES) da garantia de um juro anual global de cerca de 8,4% para um investimento, a 5 anos, de 8 milhões de Euros das suas receitas privativas (a quanto é que está a taxa Euribor, e não está isto com tendência para baixar?...)!
.
Diga-se o que se disser, o ISCTE pode ser uma instituição sem lenços e documentos, mas que sabe fazer as contitas essenciais a uma sobrevivência confortável em ambientes fluídos, lá isso sabe!
Mesmo que os alunos do ISCTE só aprendam bem as regras básicas de mobilidade segura em areias financeiras movediças, para mim, o ISCTE passou a ser uma excelente instituição de ensino!
Os meus parabéns!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial