sexta-feira, outubro 17, 2008

cortar, dobrar, soldar e furar

Hoje, no Diário Económico, Edição impressa, Margarida Peixoto subscreve um artigo, com o incinerante título Empresas não querem Licenciados, redigido com base num Estudo da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP).
O artigo que corrobora um outro, datado de 19 de Novembro de 2007, pelo qual Luís Reis Ribeirose, do mesmo Jornal dizia: Portugal perdeu 167 mil empregos qualificados.
Os dois textos parecem desmoralizantes, mas - pensando melhor - são consistentes, alinham e traduzem o espírito e a cota empresarial, possível no nosso país; começa a valer a pena prestar atenção a afirmações como estas, porque têm sido cíclicas.

Nem de propósito, ouvi eu ontem a um empresário: lá na minha zona precisamos só de enquadrar e organizar as nossas competências tácitas - cortar, dobrar, soldar e furar. Penso que se referia a uma tradição regional na preparação quase inata, a bem dizer hereditária, de excelentes serralheiros mecânicos...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial