terça-feira, julho 03, 2007

Running special business...

Se alguma dúvida pudesse ainda pairar nas nossas cabeças, sobre as vantagens financeiras, de alta selectividade, que as apregoadas Fundações Públicas de Direito Privado ou vice versa (pelos vistos), vagamente descritas na Proposta de Lei n.º 148/X , a tal do RJIES (ainda se lembram disto?), podem consultar no Blog de Campus, a opinião do Senhor Presidente do Instituto Superior Técnico, Carlos Matos Ferreira, emitida durante a entrevista intitulada
"Nenhum país pode prescindir de ter instituições de elite" publicado no Jornal de Negócios. Sobretudo, atentem ao par pergunta-resposta como se segue:

"Já elencou as principais vantagens da alteração de regime. Não há riscos?
O maior risco é de financiamento. Não temos dúvidas da boa-fé do Governo de que assegurará contratos de financiamento plurianuais do Orçamento de Estado. Mas sabe-se lá que governos vão existir no futuro e se esses compromissos vão ser assumidos. Porque não se trata de uma privatização. Nós não queremos ser uma instituição privada, mas uma instituição pública com um modelo de gestão diferente."

Penso que se este Senhor Presidente pensa em aproveitar (agarrar) esta "oportunidade" de ter um contrato plurianual (fundos públicos) chorudo, tem toda a razão. Podem crer, até nem eu, que sou muito mais burra, perderia um "negócio de grego" destes.

É por isso que o meu cavalo de batalha sobre o RJIES, e não desmonto, é de facto a origem dos tais mais do que 50% dos fundos privativos para a gestão da "Fundação" (um contrato Programa, pago na sua maior parte, por um Orçamento Geral de Estado, pode integrar a parcela dos meios privativos?).

Ah! ... Brilhante!....
Tendo chance, darei uma de Joe Berardo, e guincharei "done"!
Mas, eu também quero uma coisa de elite destas... Os meus caros e raros leitores não?
Onde e quando é que eu posso assinar uma "escritura" como esta?
Por vezes, vemos as ambições institucionais da nação, sobre o MIT....
Pois...
Só que, por favor, vejam aqui, no artigo "Building MIT's Resources"como foi a síntese das contas deles, em 2005-2006: "During the 2005-2006 fiscal year, private organizations and individuals gave or pledged a total of $301.3 million, the second highest total in MIT's history. Individuals were responsible for the biggest share of that total, at $205.7 million". Uma parte (9.9%) dos orçamentos anuais privados INDIVIDUAIS do MIT tem origem em doações/donativos dos seus antigos alunos. Deve ser por isso, que é manifesto, o interesse expresso no RJIES, por ex-alunos e suas organizações. Com o IST a querer passar a fundação, cerca de 3 meses depois de Lei aprovada, talvez alguns de nós devam emigrar.... ou, em alternativa, solicitar atestado de indigência, à Assistência Social.
Esta coisa do financiamento público das fundações de IES, poder ser gerido à La Piovra ... connosco? Portugueses Residentes? Meus caros e raros leitores, vai ser uma festa.... claro, o pior será que uma larga maioria não será convidada, mas sim co-anfitriã na amarra.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial