domingo, outubro 25, 2009

Mentes abertas e portadas escancaradas


Nestes últimos dois ou três dias, estive a reflectir na vantagem sociológica de nunca nos tornarmos preconceituosos, isto é, precisamos muito de manter e aceitar a liberdade de opções de todos os outros, parece que a essa qualidade é o que se pode chamar de mente aberta.
Naturalmente que apesar dos meus esforços de meditação, nesse período tão curto, não consegui apurar nenhuma selecção segura de filosofia de vida pessoal sobre o tal espírito livre ou sequer cheguei a qualquer conclusão, mas posso adiantar-lhes que julgo que a abertura de espírito individual é condicionada por diferentes padrões culturais, e aqui é que está o busílis, as vivências das pessoas são (felizmente) muito diferenciadas o que, diante um mesmo facto ou situação, inviabiliza opiniões universais ou reacções homogéneas.

Essa diferenciação de entendimentos começa logo pela forma como encaramos alguns hábitos alimentares: conheço pessoas que adoram "perninhas de rãs" achando-as uma iguaria tal que merece viagens, "caçadas" e estadias gastronómicas para que me rebocam, outras engolem sapos que é uma limpeza, embora também, haja quem lhes dê sempre "muitos beijinhos"*, eu especulo que com a ambição e falsa expectativa de um dia, quem sabe, os torne a si mesmos príncipes ou princesas (nunca os sapos propriamente ditos) mas, ainda, restam uns quantos (como eu) que mascam diligente e arduamente canelas de barata, enquanto buscam, em agonia, antídotos para o enjoo (ou veneno…).

Deixo-lhes aqui um exemplo do que considero "mascar calcanhares de baratas": se não repararam ainda, podem crer, que se alguma instituição de ensino politécnico público - claro que só as menos precavidas ou as mais "tótós"- por contingências diversas, precisar de contratar alguém para leccionar aulas práticas de uma unidade curricular anual, será obrigada a contratar não uma mas, pelo menos, duas pessoas que irão ganhar, cada uma, menos do que 400 Euros mensais…
Mas, isto tem algum inconveniente?
Meus caros e raros leitores, tem lá agora,... Em termos de leccionação, as duas pessoas exploradas fazem, exactamente, "a mesma vista" ou até mais! E, afinal, "para quem é, bacalhau basta"!

____________
*Lisboa, 22 Out (Lusa) - O Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) reagiu "com agrado" à recondução de Mariano Gago à frente do ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, proposta hoje por José Sócrates ao Presidente da República.

5 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Eu compreendo a sua aversão á desejável permeabilidade entre o Ensino Superior Politécnico e o mercado de trabalho, representado pela colaborações pontual dos tais "Especialistas", mas essa é a intenção do Governo eleito, a qual é compreendida por muitos inclusive eu próprio.

Eu sei que os Professores do Politécnico não gostam da colaboração de outsiders, mas lá vai ter que ser.

O mais estranho nisto tudo é que os responsáveis do CCISP, compreendem esta reforma. Que chatice.

segunda out 26, 09:29:00 da manhã 2009  
Blogger Regina Nabais disse...

1 - O que penso é que o Anónimo de 26 Outubro, 9:29 AM, tenha compreendido um tanto em viés tudo o que eu disse no presente post.
2 - A permeabilidade entre o mercado de trabalho e o ensino, a qualquer nível, pode ser garantida de muitas outras metodologias muito mais formais, eficientes e garantidas - por exemplo: participação e organização conjunta de projectos de desenvolvimento e de transferência de tecnologia, organização de colóquios, encontros e seminários temáticos, possibilitando estágios profissionalizantes para alunos de diferentes níveis de formação, participando, cooperando e envolvendo-se de forma programada na formação avançada de docentes, etc., etc...
Isto tudo, claro, exige muita mais responsabilização mútua, e fica muito para lá,de uma hipotética garantia potencial de auxiliar em aulas práticas de rotina para centenas de alunos do 1º ciclo do ensino superior ou de CETs; para no fim dessas aulas se ver obrigado a, literalmente, fugir dos alunos a sete pés, porque terá, SE FOR MESMO COMPETENTE, muitas outras "vidas a averiguar"...
3 - Eu não sei o que é que os "Professores do Politécnico" gostam ou não, mas a cooperação de
"outsiders" realmente experientes, a meu ver, é mesmo INDISPENSÁVEL. Não é nada fácil é obter uma cooperação que valha realmente a pena, ao preço da chuva.
4 - Ainda bem que que nos diz que CCISP (seja lá bem o que for e de que forma se organiza e como representa o ensino politécnico...) compreendeu esta
"reforma"; pena é que, então, não a tenha sabido explicar, para todas as Escolas, em especial, para as de maior dimensão.

_________
Lembro só que o CRUP, até ver, está muto caladinho, e por algum motivo será. Mais, o seu silêncio não é por não ter percebido a "reforma". O que percebeu é que faltava muita coisa à "REFORMA", efectivamente, necessária, e que esta nem sequer foi PLANIFICADA. Efectivamente, faltaram à
"reforma" muitos pontos importantes e acabou por baralhar, de vez, muitas outras coisas.
Mas, sobre isto, se não se importa, conversaremoas, com mais tempo, um outro dia, se estiver para me aturar.

segunda out 26, 06:05:00 da tarde 2009  
Blogger fernando disse...

Cara Regina Nabais,

o CRUP como é composto exclusivamente por Professores Catedráticos, odeia esta reforma porque vem acabar com um certo status quo das Universidades.

Desde logo porque permite em Tese que um Professor Auxiliar possa chegar directamente a Catedrático e isso é crime de lesa-majestade para o CRUP e por outro lado porque como o novo ECDU impôe percentagens de Associados e Catedráticos acaba com o tradicional séquito de Professores-Auxiliares e Assistentes que habitualmente faziam o trabalhinho todo a "Sua Alteza" o Sr. Professor Catedrático. Pelo que agora os Senhores Catedráticos tem que mostrar serviço e não se podem esconder atrás do trabalho produzido pelos "escravos do costume".

segunda out 26, 08:33:00 da tarde 2009  
Blogger fernando disse...

Será que o meu comentário sobre o CRUP se perdeu ?

terça out 27, 05:42:00 da tarde 2009  
Blogger Regina Nabais disse...

Viva "fernando". Desculpe-me não ter publicado logo o seu comentário mas, só agora é que o vi.

terça out 27, 06:05:00 da tarde 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial