segunda-feira, maio 11, 2009

stir-up

Um destes dias discutia (no bom sentido) acaloradamente com uma pessoa amiga sobre adequação das qualidades das pessoas para a execução de trabalho (como conceito genérico) e quando eu disse que, para mim, um bom profissional era quem executasse bem o que precisasse fazer para cumprir o que lhe fosse pedido, ou até o seu próprio propósito, o meu interlocutor rematou o assunto quando peremptório declarou: Muito bom, ou mesmo excelente, só é aquele que nem sequer executa o trabalho que está suposto fazer, e nem os próprios "propósitos" (e enfatizou os "propósitos")...

Calculem, os meus caros e raros leitores que, só hoje, passados 15 dias dessa conversa amaluquecida, é que entendi bem o significado premonitório daquela estranha afirmação.
Ora vejam:

A actual tutela do Ensino Superior Público não cumpriu, minimamente, o programa para o sector do governo a que pertence, basta ler o que por lá é dito e repisado e, depois, o que tem sido feito. Não concordam?
Então, por favor, recordem-me lá de uma única "promessa" que tenha feito ao povão, que tivesse sido cumprida...
........
Vá lá, meus amigos, estou à espera...
.......
Ainda estou à espera....
.......
Recordatória dos feitos do MCTES:
Incompatibilizou subsistemas politécnicos e universidades e, dentro dos subsistemas, e dos sub-subsistemas nem sequer é bom falarmos - os dois subsistemas não percebem os resultados finais de tanto alarido e confusão.
Pegou no pé dos alunos que, junto com o país e as próximas gerações, são as verdadeiras vítimas das reformas 'modernaças' que cisma ter empreendido (com grande rasgo e visão).... Perguntem aos estudantes o que pensam dos resultados desta política educativa...
Agora, que se chegou o esplendor da sua política às carreiras dos docentes, está "cândida" e separadamente a criar e a promover casos entre os sindicatos, coisa que ainda ninguém por cá, tinha visto (ex.:Sindicatos queixam-se de falta de clareza ...., FNE defende que professores não podem ser prejudicados; Professores equiparados terão tempo para se qualificarem, garante ministro).
Por exemplo, o Senhor Ministro nem se envergonha de não explicar, sem margem para interpretações ambíguas, os SEUS objectivos para o subsistema politécnico, insiste que quer lá Doutorados mas quer pagar-lhes poucochinho.... e passa com impressionante ligeireza de 30 a 70 % (ou vice-versa, conforme as plateias) de docentes da carreira para fora, ou ao contrário, num simples estalar de dedos...
Só concordo com o MCTES quando nos diz que será bom os docentes terem noção das realidades (os do politécnico, claro, porque os outros não precisam disso, podem ver a realidade quando... quando puderem... ou nunca sequer a chegar a ver, se assim entenderem...); eu diria mais, não faria nenhum mal ao país que também alguns ministros descessem, de vez em quando, das nuvens à terra.

É seguindo esparsamente alguns dos ensinamentos de Maquiavel ao Príncipe, que o MCTES vai enrolando as opiniões de toda a gente para fazer, exclusivamente, o que muito bem lhe parece e, somente, o que e quando lhe apetece.

"Os fins justificam os meios", "dividir para reinar", "os que vencem, não importa como vençam, nunca conquistam a vergonha" e "que os homens ou são aliciados ou aniquilados"...

Meus caros e raros leitores.
Ninguém, ao que julgo saber, ainda ganhou nada de nada no sector da Educação Superior mas, eu não tenho dúvidas, temos um ÓPTIMO MCTES!

STIR-IT-UP!

1 Comentários:

Blogger J. Cadima Ribeiro disse...

Cara Regina Nabais,
Permita que lhe dê notícia da vontade que tenho de ver reeditado o nosso convívio anual, pese embora a pouca tradição que pôde adquirir.
Atrevo-me a vir aqui solicitar-lhe que leia a última mensagem constante do meu blogue e, em particular, a nota da minha autoria que deixo a fechar essa mensagem.
Avaliará depois a oportunidade de reagir ao que aí é proposto/solicitado, a partir da sua posição de professora ou de editora deste blogue.
Creio que a concertação de esforços é peça essencial da defesa dos legítimos interesses do grupo profissional que está ser posto em causa.
Um abraço

quarta mai 13, 07:08:00 da tarde 2009  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial