quinta-feira, maio 14, 2009

AUCTIONS - Bids CLOSED!

Estou de volta, e ainda às voltas, das "negociações da carreira" e do meu sentimento de que isto está mais para o leilão-remate do que para resolver uma das questões mais sérias do sistema educativo português -- servem bem para exemplificar o "problemão", a(s) proposta(s) e contra-ditas da carreira dos docentes do politécnico.
Vendo a Tabela Síntese (lá em baixo), é caso para questionarmos: Então mas em que é que "nós fiquemos"?
Eu li, em qualquer lado que o Senhor ministro disse que os números - já não sei qual a ordem da proposta a que se reportava - são meramente indicativos.
Os números serão balizantes sim mas, o ramo deste "negócio" é o futuro de pessoas - pessoas gente. Assim, antes de se fecharem as apostas de quem dá mais e quem dá menos, convinha ou não perceber-se bem o impacte dos números na vida das pessoas todas afectadas - alunos incluídos, se não for exagerada esta ambição?.
Já agora, mantêm-se os reformados que, enquanto descansam merecidamente, vão ser considerados como verdadeiras assombrações da vida do pessoal no activo. A prolongar-se esta situação indefinida, muitas das pessoas aposentadas acabarão vindo lá do outro mundo só pelo gosto de fazer BUH! e torcer, com vontade, os dedões dos pés ao Senhor ministro. EU VENHO!
E os turbos são também para manter no articulado? Desculpem insistir, mas quem paga os custos marginais das correrias desses hiper-docentes que irão trafegar em órbitas de inter-escolas, inter-politécnicos, inter-consórcios*...
Razão tem a FNE em questionar sobre tempos de docência. Porque do jeito que isto tudo foi bem pensado, não chegarão dias de 24 horas para atender as encomendas da docência no politécnico... Mas, sempre se pode recorrer às noites desses dias, não é verdade? Em alguns casos, meus caros e raros leitores, garanto que esta alternativa já não é figura de retórica.


Da tabela seguinte, por favor, haja a caridade de se comunicar aos outsiders da negociação, qual das situações, a 1 ou a 2, é para "fechar"?







Quando é que os negociadores, em pauta, pensam que se voltam a rever estes estatutos?
Como é que estes estatutos de carreira Universitária e Politécnica se articulam com os Estatutos de Bolseiros e com os Estatutos dos Investigadores da FCT?

________________________
* Esta outra "coisa dos consórcios" vai ser tema de um próximo post.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial