domingo, janeiro 04, 2009

"Mushroom management"

Não entendo nada disso -- e, para falar a verdade, entendo pouquíssimo de nada -- mas, de acordo com alguns especialistas da área de Gestão de Recursos Humanos, existem diversos modelos de desenvolvimento possíveis para a estruturação organizacional.
Um desses modelos -- também conhecido por Pseudo-Analysis ou Blind Development, é o Mushroom management e, às vezes, por Anti-Padrão -- basicamente, consiste em:
"Manter tudo de joelhos, no escuro em ambientes mais ou menos sufocantes e com odores duvidosos, e, de vez em quando, atirar-lhes para cima com,... bom, chamemos-lhe fertilizante, por consideração a diferentes sensibilidades...
Finalmente se, por acaso e entretanto, alguns cogumelos que se desenvolvam saírem do 'padrão expectável pelos Managers' (desconhecendo-se em simultâneo as ideias concretas de um e de outros), simplesmente decapitam-se.

De cada vez que tenho oportunidade de verificar o Orçamento da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em Portugal, recordo-me sempre das "Boas Práticas de Produção de cogumelos"... Porque será?
Ora vejam, abaixo exemplos:

Dotações Orçamentais para C&T e I&D - 2009

http://www.estatisticas.gpeari.mctes.pt/archive/doc/DotOrcamentais2009.pdf

Dotações Orçamentais Iniciais para Actividades de C&T e de I&D 2009 (valores provisórios)

Não acham que tudo estaria muito melhor, se percebessemos bem, porque é que sistemas de financiamentos tão desnivelados, como é o caso da Ciência e Tecnologia, são alvo de objectivos diferenciados e desconhecidos, mas sujeitos a critérios voláteis e júris de avaliação idênticos?

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial