sexta-feira, julho 21, 2006

TOP Gibberish - SM.[P]PT

O Portal do Governo informa a todo o povo interessado que, em 19 de Julho de 2006, foi efectuada uma Apresentação sobre o Sistema de Monitorização do Plano Tecnológico - SM.PT, ao Conselho Consultivo do Plano Tecnológico (ver composição do Conselho aqui). Identifico sempre os membros desse Conselho Consultivo, porque os seus nomes não estão facilmente disponíveis e, para mim, são co-responsáveis, pelos resultados desse "plano".
Que um sistema de monitorização do Plano Tecnológico até fazia falta já sabíamos, até porque se começou a falar das taxas de execução complexas - porque congregam o acompanhamento de 100 medidas a executar por 16 ministérios, e 66 "actores de inovação", assim distribuídos: Centros de Transferência de Tecnologia de Universidades (19); Centros Tecnológicos (8) Laboratórios Associados (20) Laboratórios de Estado (11) e Parques Tecnológicos (8).
O Plano Tecnológico (PT), como sabem, na opinião do seu actual Coordenador, é um original "Work in Progress" - isto sim, é que se chama de uma verdadeira inovação em matéria de estratégia - possibilita execuções de 100% do que quer que seja o referido PT, ou do que quer que seja venha a transfigurar. Um golpe de génio e de rins político, para "o povo português" engolir e PAGAR.
Agora, por mais outros dois documentos em criptografia quantica (melhor, em Gibberish), comprova-se, por exemplo, a existência de margem de manobra, para a continuação da implementação do já famoso - Instituto de I&D Portugal/Espanha - em plenas épocas de auscultações públicas sobre a Reforma dos Laboratórios do Estado (Prazo: 29 de Julho de 2006 - Ver abaixo PS 4) e da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável (ENDS) (Prazo: 15 de Setembro de 2006?).
RECORDO QUE NENHUMA DESTAS DUAS INICIATIVAS - referidas como estratégicas - ESTÁ ORÇAMENTADA, ou sequer mostra CLARAMENTE as capacidades e competências já existentes - isto é as VALÊNCIAS DE RECURSOS HUMANOS JÁ DISPONÍVEIS, para promoção de sinergias, e já se multiplicam intervenções, novas entidades e mais despesas por conta.

Transcrevo, de um dos documentos disponibilizados - "Plano Tecnológico. Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político"- uma frase que me deixa siderada: "Esta agenda tem reflexos determinantes na afectação dos recursos públicos (OGE [Orçamento Geral de Estado - Fundos Nacionais], QREN [Quadro de Referência Estratégico Nacional - Financiamento dominantemente Comunitário]), no desenho das políticas e na formulação das escolhas pelos agentes privados."
Se as vontades de governantes mimados estão já a ser executadas, com todo o àvontade, e à custa de todos, para que servem então os prazos de discussão pública, e os relatórios, pareceres e recomendações de Consultores e/ou Avaliadores Estrangeiros?
_________________
PS 1 - É preciso muita coragem política, costas quentes ou insensibilidade pelo pensamento alheio, para se afirmar - num documento intitulado "Plano tecnológico: Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político" e que, pressupostamente, faz parte da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável - que, entre 2005 e 2006, se proporcionou a 296 (duzentos e noventa e seis) jovens licenciados uma experiência profissional no estrangeiro - inserida no Programa InovContacto, quando no ano lectivo 2004/2005 se diplomaram, ao nível de LICENCIATURA, propriamente dita - 36,324 formandos, por um triz dava-se a oportunidade a todos....; isto, para além, de existirem Programas Comunitários de atribuição de Bolsas para estágios em ambiente profissional (Ex. Leonardo D'Vinci) a que TODOS os Diplomados europeus (e como tal os jovens Portugueses) podem concorrer, por intermédio das Instituições de Ensino Superior que lhes conferem o grau. Ah, mas esqueci-me que, na opinião de alguns dos nossos governantes, estes programas e financiamentos europeus são muito burocratizados e trabalhosos... eu também acho, o que nós todos mais precisamos é de sopas, sossego e saúde, mas o que é mesmo indispensável é termos (muita, mas muita) SORTE!
PS 2 - Já agora, caros leitores, confirmem o que quer dizer "Gibberish". Pessoalmente, usei esta linguagem com outras crianças quando, entre os meus 10 e os 13 anos de idade, não nos apetecia que os "crescidos" percebessem o que dizíamos. Claro que os "crescidos" apanhavam o código logoà 2ª ou 3ª frase, mas nós ficávamos convencidos, que "passávamos a perna" ( o que lhes peço para passar é a expressão, mas é o que me ocorre ao ver a actual metodologia de imposição de caprichos, com "uma embalagem" democrática).
PS 3 - Sobre o QREN pode-se consultar a Resolução do Conselho de Ministros nº25/2006.
PS 4 - Sobre a Reforma dos Laboratórios de Estado consultar - Resolução do Conselho de Ministros nº 89/2006 de 20 de Julho de 2006 DR 139 - Série I, Emitido pela Presidência do Conselho de Ministros - ver documento em http://www.iapmei.pt/iapmei-leg-03p.php?lei=4678.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial