domingo, fevereiro 07, 2010

Onde está "o Wally"?

Por causa de um comentário que li sobre este artigo, lembrei-me daquela velhíssima provocação que podíamos, frequentemente, testemunhar durante as brigas de garotos do meu tempo, que aqui recordo com recato de linguagem:

"porque não vais brigar com os meninos que são do teu tamanho?"
______________
Está aqui:





e disse!

_______________

Fonte: International Rankings: Academic Ranking of World Universities

7 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

E que tal um post sobre a utilização de métricas na avaliação do desempenho dos docentes do ensino superior

domingo fev 14, 06:36:00 da tarde 2010  
Blogger Regina Nabais disse...

Caro Anónimo, Dom Fev 14, 06:36:00 PM 2010, conheço mal o trabalho que está a ser feito. por diferentes instituições, sobre o assunto.
Porém, recomendar-lhe-ia a leitura de um post - subscrito por Paulo Ferreira da Cunha - que encontra aqui: http://forumsnesup.wordpress.com/2010/02/12/pensada-lei-pensada-malicia-a-proposito-das-avaliacoes-universitarias-em-preparacao/#comments
___________
Tudo estaria muito mais claro, simples e transparente, se todos nos tivessemos interessado pela discussão pública disponibilizada, previamente, à publicação do RJIES.
Distraímo-nos não foi?
Há quem nunca se distraia.
___________

Depois do RJIES, ao que percebo, legitimamente, cada instituição pode inventar o que muito bem lhe apetecer, desde que dentro do plano anual de actividades e respectivo orçamento.
Orçamento anual este que lhe é atribuído e, eventualmente, também, cedido para além deste, por outros motivos quaisquer sempre "lindamente fundamentados".

domingo fev 14, 07:17:00 da tarde 2010  
Anonymous Anónimo disse...

Não deixa de ser curioso que a "clarissima" prosa que me aconselha venha de um Professor-Catedrático, sabendo-se como se sabe que muitos deles deixaram de produzir qualquer coisa de relevante ou inovadora assim que chegaram a esta categoria.

Já nem falo do facto de ser bastante decepcionante ver um académico falar de coisas a titulo de opinião pessoal como se estivesse na mesa de um café, em vez de se sustentar em estudos rigorosos que comprovem a validade das suas teorias.

Não deixa de ser patético ver alguém a falar de coisas que só existem na cabeça dele, como o Professor-pedagogo, o Professor-Investigador e o Professor-Gestor, parece que alguém quer reescrever os estatutos da carreira universitária.

Acompanho por isso uma conhecida proposta de um Professor do Politécnico de Coimbra, que defendia que os cargos de topo no ensino superior deviam ser exercidos em comissão de serviço.

Compreende-se a insatisfação de quem até aqui não tinha que dar contas (a sério)daquilo que fazia (ou não fazia), para agora começar a prestá-las. Não contabilizo óbviamente como prestação de contas os tais relatórios de actividades que de tempos a tempos se entregavam no C.Cientifico.

Contudo se o Sr. Professor Paulo Ferreira da Cunha, não gosta das novas regras pode sempre ir trabalhar para uma Universidade Privada.

segunda fev 15, 06:38:00 da manhã 2010  
Blogger Regina Nabais disse...

Incrível, mas concordo com o Anónimo de Seg Fev 15, 06:38:00 AM 2010, quando nos lembra a ideia defendida pelo Professor Rui Antunes, por acaso um docente do subsistema politécnico.
Teria dado muitíssimo jeito, também, ergurem-se (mais) vozes para a defender, mas essas teriam que ser vocalizadas na altura certa.
Não é verdade?

segunda fev 15, 01:16:00 da tarde 2010  
Blogger Regina Nabais disse...

Só para esclarecer o meu comentário anterior, por favor, vejam o post deste mesmo blog, intitulado: "Peixes em lugares errados a horas certas", aqui:

http://polike.blogspot.com/2008/12/peixes-em-lugares-errados-s-horas.html#links

segunda fev 15, 04:06:00 da tarde 2010  
Anonymous uma loura disse...

Concordo com o anónimo em que uma conhecida proposta de um Professor do Politécnico de Coimbra, que defendia que os cargos de topo no ensino superior deviam ser exercidos em comissão de serviço, para determinados professores coordenadores e adjuntos, mas não para irem para o ensino superior privado, mas sim para voltarem para os ambientes onde foram requisitados em tempos idos, pois poderiam ser que dessem valor a quem lá por ficou .... e não transmitissem ideias erradas aos discentes do tempo das vacas gordas, estando nós em tempo de vacas magras, independentemente do local ou ambiente onde estivermos!

terça fev 16, 10:55:00 da manhã 2010  
Blogger Regina Nabais disse...

Viva «uma loura, julgo que concordará, talvez concordemos todos, que boas ideias têm que ser defendidas e também, por vezes, aperfeiçoadas, mas com utilidade, só na altura certa.
Os registos que tenho sobre o assunto não me informam sobre muita gente de quem as defendeu, nos âmbitos a que, cada um tem ou teria acesso, não precisamos de todos fazermos "artigos científicos", para apoiarmos ou aperfeiçoarmos processos e procedimentos.
Neste mesmo blog, as ideias expostas, sobre esse tema, pelo professor Rui Antunes de Coimbra, foram expressamente defendidas aqui:
"Peixes em lugares errados a horas certas", em:
http://polike.blogspot.com/2008/12/peixes-em-lugares-errados-s-horas.html#links
_________
Onde estavam e o que fizeram, há mais de um ano, os que agora parecem defendê-las?

Agora?

Agora, tal como o artigo subscrito por Paulo Ferreira da Cunha, a meu ver, pode ser tudo muito interessante e terem muitos apoiantes ou discordantes, mas é tudo inoperante, por ser tarde!
Os procedimentos estão legislados!
Cabe ao país cumpri-los até se promover a alteração do diploma que os regulamenta.

Lamento, a falta de oportunidade destas manifestações. Teriam dado jeito, mas na altura certa. Tal e qual, como o artigo de opinião de Paulo Ferreira da Cunha!

terça fev 16, 01:36:00 da tarde 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial