segunda-feira, fevereiro 15, 2010

Oh my ears and whiskers, how late it's getting!

"...this watch is exactly two days slow" --- é uma das espectaculares deixas do coelho branco no País das Maravilhas.

PENSADA LEI, PENSADA MALÍCIA - A PROPÓSITO DAS AVALIAÇÕES « DE DESEMPENHO AOS DOCENTES DO ENSINO SUPERIOR - versão definitiva (ver aqui).

Trata-se, efectivamente, de um artigo impressionante -- subscrito por Paulo Ferreira da Cunha, Catedrático da Universidade do Porto --- mas, a meu ver, está a ser publicado em atraso.
Teria dado jeito pensar-se muito bem nesta problemática da avaliação na altura própria, na época da discussão pública do RJIES, a qual até foi mesmo pública.
Uma das reuniões para essas discussões públicas ocorreu na reitoria da Universidade do Porto, e lá, a audiência ouviu dizer que esse texto não se aplicaria às artes, por isso, essa questão das patentes não se lhes aplica.
Alguém se lembra disso?
Que raio, eu lembro-me!
Eu não me recordo de ninguém se manifestar, sobretudo, quando questões dessa natureza e outras similares, de igual importância, foram atiradas para regulamentos internos das instituições, sejam lá o que forem e no que é que se possam tornar...
Por isso, a meu ver, o artigo mencionado é mesmo um texto belíssimo. Publicado a tempo, teria dado o que pensar mas, agora, na minha perspectiva é só isso, um texto belíssimo mas muito tardio!

Infelizmente, parece que a perfeição gasta um tempo infinito a conseguir-se...

REFERÊNCIA:
http://forumsnesup.wordpress.com/2010/02/15/pensada-lei-pensada-malicia-a-proposito-das-avaliacoes-de-desempenho-a-docentes-do-ensino-superior-versao-definitiva-9/

6 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Nada mais que banalidades e lugares comuns consagradas em discurso supostamente erudito. Um desperdicio do tempo dos leitores e mais uma prova que certos Professores Catedráticos recebem do erário público muito mais do que aquilo que valem.

segunda fev 15, 05:19:00 da tarde 2010  
Anonymous Anónimo disse...

"Uma Universidade dominada por sentimentos negativos" é aquilo que já temos.

Ou acha que uma Universidade em que uns se matam a trabalhar e outros nada fazem e no fim do mês ganham a mesma coisa (desde que em categorias idênticas) pode gerar sentimentos positivos ?

A Universidade em particular e a função pública em geral tem estado reféns de uma politica de remunerações de cariz marxista que promove a imcompetência e a inércia.

É por isso chegada a altura de se premiar aqueles que produzem e apontar a porta da rua aos ineptos e preguiçosos.

E já nem falo da pouca vergonha que são as diferenças de exigências entre instituições.

Nas Universidades do fundo da Tabela pode chegar-se a Catedrático com um curriculo mediano,e é possivel estar Catedrático nessas instituições com um minimo de trabalho. Já nas Universidades do Porto, Lisboa (Nova, Técnica ou Clássica) ou mesmo no Minho, o grau de exigência é incomparavelmente maior, e no entanto o salário é rigorosamente o mesmo.

terça fev 16, 01:15:00 da tarde 2010  
Anonymous Anónimo disse...

Se Portugal quer ser competitivo no plano económico não pode dar-se ao luxo de ter Universidades que não sejam elas próprias competitivas, se o resultado final é egoismo e outras tretas paciência. Portugal não "deu novos mundos ao mundo" com conversa fiada.

terça fev 16, 01:16:00 da tarde 2010  
Anonymous Anónimo disse...

Mas que engraçado, há pessoas nas Universidades que não querem rankings ? Será que pensam que estão no Jardim de Infância ou no Ensino Primário?

Mas como evitar fazer comparações entre a produção cientifica de Docentes e Unidades de Investigação, se é isso que se faz a nivel internacional para avaliar o desempenho do nosso país relativamente a outros?

O Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra, refere que nos últimos 10 anos foi aquele que mais produziu em Portugal em termos de artigos em revista internacional SCI. Será que fazerem esse "ranking" é motivo de orgulho ou é algo negativo porque comprovam que os outros produziram menos ?

terça fev 16, 01:16:00 da tarde 2010  
Blogger fernando disse...

"Este estudo não se baseia em bibliografia adequada, nem se apoia em estatísticas, nem estudos de campo, validados e verificados"

mais palavras para quê? é um artista português

quarta fev 17, 07:06:00 da tarde 2010  
Blogger fernando disse...

O Professor Paulo Cunha, devia ler o projecto de regulamento de avaliação de desempenho do Instituto Superior Técnico, dispovivel no site do SNESUP.

Chama-se aquilo um projecto de desempenho a sério, e que mostra que o Ensino Superior em Portugal tem várias velocidades e que algumas instituições estão neste processo com uma postura de elevada ambição.

quinta fev 18, 07:26:00 da manhã 2010  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial