sábado, outubro 27, 2007

Desporto dos Reis

Salvo erro, por volta do dia 15 de Outubro de 2007, vi anunciado no menu, nas notícias ou destaques, da página do Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, a realização de um Workshop no ambito da Presidência Europeia, salvo erro, dedicado aos politécnicos - Lisbon Research & Policy Workshop: Revisiting polytechnic and vocational education?

Podem crer, nesse dia, fiquei em comoção até às lágrimas - isto seria uma honra para o subsistema, fora a perspectiva, mesmo que remota, de esclarecimentos. Claro que, a minha eminente choradeira não passou de um meio soluço, quando vi a lista de participantes - estavam efectivamente representadas instituições politécnicas de 5 ou 6 países e também Portugal. Só que, Portugal estava representado, não por uma instituição politécnica, e sim por um centro de investigação - CIPES - Centro de Investigação de Políticas do Ensino Superior - e, inevitavelmente, uma comedida apresentação em "powerpoint".

Perguntam-me os meus caros e raros leitores se "acho" mal essa representação?
Claro que não, de forma nenhuma- até porque, do que me recordo do trabalho mencionado, faltava-lhe, a meu ver, só a alma - era uma modesta compilação estatística e mais uma meia dúzia das pequenas, de verdades de La Palisse.

Ontem lembrei-me do desconforto que senti nesse dia e que se prolongou por mais de uma semana, porque alguém me perguntou, à queima roupa, que comentários faria à investigação no (subsistema) politécnico, e eu emudeci!
Mais de 24 horas depois teria respondido:
"A Investigação num politécnico português, é como querer participar no Grand National, só com umas quantas pilecas lazarentas, coxas e anãs, "jokeys peso-deveras pesados", e com os donos de quase todos os Haras tão "excessivamente distraídos" que não conseguem enxergar as diferenças de requisitos necessários."

4 Comentários:

Blogger Alexandre Sousa disse...

RN está muito perguiçosa.
Vislumbro na resposta pós-24 horas que aquilo é para interpretação de gente fina ou em alternativa para mais ou menos 10 sábios.

Vá lá... liberte-se da folha outonal e enumere meia dúzia de classes com os respectivos atributos. Mas atenção: não estou disponível para aceitar raça canina nem cavalar.

Um abraço

segunda out 29, 04:06:00 da tarde 2007  
Blogger Regina Nabais disse...

Alexandre,este seu comentário, fora mais umas quantas pessoas muito ofendidas, só via mail, merecem um post esclarecedor.
Mas, para apaziguar, desde já o mau humor da navegação deste blog, na minha metáfora os cavalos e/ou as pilecas são as condições e os recursos de investigação dos docentes-investigadores, os jokeys são os docentes investigadores propriamente ditos, com mais ou menos disponibilidade para investigação, consoante os subsistemas, e os donos dos Haras não digo quem são - prefiro que possam morrer com halos de inocência. Se não sabem quem são e quais são as suas obrigações, também não é a minha total ignorância que os poderá esclarecer.

Para si, um abraço grande.

segunda out 29, 05:05:00 da tarde 2007  
Blogger Alexandre Sousa disse...

Pregou-me um susto!

Logo a mim que tem-te não caias estou a tentar perceber se sou pileca-jockey ou pileca-pileca.

Ânimo,ânimo, que este ano o verão só acaba lá para Abril.

terça out 30, 09:58:00 da tarde 2007  
Blogger Regina Nabais disse...

Alexandre, obrigadíssima, pelo seu incentivo ao meu ânimo.
Não tem sido por falta deste, sou demasidamente festiva, mas meti-me por aí nuns descaminhos de pedras, que me têm devorado tempo - devem ser interesses obscuros das minhas "personal block forces"...
Consomem-me logo o tempo, que dá Deus nosso Senhor de Graça...
Quanto ao resto, reinvindico o monopólio, não da pilequice (sou abstémia), mas da burrice mesmo...
Seguir-se-á um post explicativo da minha ideia sobre o que escrevi, neste post e, logo atrás, um outro sobre o meu dia, "o das bruxas".

Abraço

quarta out 31, 12:39:00 da tarde 2007  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial