quinta-feira, abril 06, 2006

NÃO, Senhor Primeiro-Ministro!



O post de hoje - e, acho que não vou parar por aqui - traduz a minha reacção sumária, ao primeiro ponto da Intervenção do Senhor Primeiro-Ministro no debate mensal na Assembleia da República: «Um Compromisso com a Ciência para o Futuro de Portugal», 29-03-2006
PM: Quatro indicadores, retirados dos últimos dados oficiais, dão-nos bem a ideia da situação em Portugal, quando comparada com a situação dos nossos parceiros europeus.
PM:Em Portugal, o investimento total em investigação e desenvolvimento é de 0,79% do PIB, quando a média europeia está já nos 1,9%, ou seja, mais do dobro;

EUZINHA: CONCORDO, MAS O SENHOR SABE TAMBÉM QUE A MAIOR PARTE DO INVESTIMENTO EUROPEU, EM R&D, 61%, É PROVENIENTE DE EMPRESAS PRIVADAS E, SOMENTE, CERCA DE 30% É RESULTANTE DO INVESTIMENTO PÚBLICO, O RESTANTE É OBTIDO POR FINANCIAMENTOS DE OUTRAS ORIGENS, ex. internacionais. Estamos a assumir que estes indicadores se reportam a que ano? 2003?
_____________________________
PM: O número de investigadores por mil activos é, entre nós, de 3,5 quando na União Europeia chega já aos 5,5;
EUZINHA: CONCORDO! MAS OS INVESTIGADORES EUROPEUS NÃO INVESTIGAM COMO A LARGUÍSSIMA MAIORIA DOS NOSSOS, EM “TIME SHARING”(~50% do tempo), EM INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR (Leia-se, em Portugal, Universidades).
_____________________________
PM: O número de novos doutoramentos em áreas científicas e tecnológicas em Portugal é pouco mais de metade da média europeia;
EUZINHA: E DAÍ? PRECISAMOS MESMO DE MAIS DOUTORES? PARA QUÊ? PARA AS EMPRESAS PRIVADAS, OU PARA AUMENTARMOS O COMPROMISSO ESTATAL COM EMPREGO CIENTÍFICO PÚBLICO – SE ASSIM FOR, SÓ AGRAVARÁ A COMPARTICIPAÇÃO PÚBLICA, SEM INDUZIR, COMO DEVERIA E PRECISARÍAMOS, A INTENSIFICAÇÃO DA INICIATIVA PRIVADA DESTE PAÍS - ESTAREI ERRADA? OU É A INICIATIVA PRIVADA É QUE É A NECESSÁRIA!? NÃO DEVERÍAMOS, ENTÃO, IR POR AQUI?
_____________________________
PM: O número de patentes registadas, internacionalmente, é em Portugal 7 vezes menor do que em Espanha e 40 vezes inferior à média da União Europeia.
EUZINHA: SIM, MAS, ALÉM DE PRECISARMOS DE SABER MELHOR A QUE PATENTES SE REFERE... Precisaríamos de mais informações, não é? Ver um ficheiro aqui! e outro aqui, na página de João Vasconcelos Costa, que fez o favor de publicar este meu "relambório", só recomendo a sua leitura a quem tenha interesse genuíno, tempo e paciência para estes assuntos.
_____________________________
PM: Os números não enganam: esta é a medida do nosso atraso e esta é a situação que temos que alterar.
EUZINHA: CONCORDO! MAS NÃO DA FORMA COMO PROPÕE, MUITO RESUMIDAMENTE, PELOS MOTIVOS QUE AQUI LHE DEIXO!
_____________________________
PM: O caminho, portanto, é claro: é necessário dar um novo impulso, um impulso decisivo, para que Portugal vença o atraso científico e tecnológico.
EUZINHA: CONCORDO. MAS O QUE É NECESSÁRIO É MODERNIZAR AS EMPRESAS QUE TEMOS. E QUE SÃO ESTAS SENHOR PRIMEIRO MINISTRO: "Em 2001, exerciam actividade, em Portugal, 245 564 pequenas e médias empresas (PME), as quais constituíam 99,5% do tecido empresarial nacional e eram geradoras de cerca de 75% do emprego (1,9 milhões de postos de trabalho) e de 59% do volume total de negócios do país (137,8 mil milhões de euros).
Sabe, que são as pequenas e médias empresas as que, em Portugal e relativamente à Europa, têm maior índice de inovação intramuros 139 contra 100 da União Europeia (Fonte: European Innovation Scoreboard 2005 Database) - até hoje, entre nós, a comparticipação visível para a inovação não é proveniente das universidades, e olhe que não tem sido por falta de investimentos públicos!
_____________________________
EUZINHA: E agora Senhor Primeiro Ministro?
1- Não queira dar nós em pingos de água! Primeiro porque é difícil, e depois porque os cidadãos comuns, como eu, já vamos fazendo umas contitas simplitas, sabe?
2- Não acha melhor ouvir também os empresários que nós realmente temos, e não pessoas que nunca tenham pisado perto do chão de uma fábrica/empresa, como empresário empreendedor ou, pelo menos, como um empregado, por conta de outrém, que também pode ser empreendedor?.
Algumas pessoas gostariam que tivéssemos um outro modelo qualquer de empresários - pois é, gostariam,.. todos nós! Mas, não as temos, nem teremos tão cedo - a menos que os paguemos com financiamentos e subsídios públicos.
3- Pensa que o empreendedorismo só se aprende nas universidades? Por favor, não é melhor repensar sozinho sobre este assunto?
4- De vez enquando, oiça também os pequenos empresários. Talvez, com muitos deles, todos possamos aprender algumas coisas.
5- Caso contrário, Senhor Primeiro-Ministro, sabe o Senhor o que melhor pode acontecer a Portugal, depois de implementadas estas "suas" medidas, caríssimas para todos. Acertou! Em cheio!!!NADA!

1 Comentários:

Blogger JVC disse...

CLAP, CLAP

sexta abr 07, 09:28:00 da manhã 2006  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial